9 de julho – Igreja e glaciar no Lustrafjord

Com a mudança nos planos que fizemos no dia anterior, adiantando a viagem em um dia, alteramos os planos e mudamos o caminho em direção a Geriganger, que fica no fiorde mais ao norte que planejávamos visitar.

Para este dia, escolhemos percorrer o Lustrafjord, um braço do Sognefjord que vai para o Norte. Neste fiorde encontram-se atrações para todos gostos, desde uma igreja de madeira de 1.130 (ou seja, com quase 900 anos de idade), com decorações pré-cristãs, até um glaciar espetacular. Ao final do fiorde, sobe-se para um alti-plano com neve, gelo e glaciares.

O dia estava com um céu “de brigadeiro”, sem vento, ideal para fotografar reflexos. Assim, antes de partir, ainda paramos na vila de Sognedal para tirar umas fotos.

Ponte de Sognedal

Outra da ponte

E mais outra dos reflexos

De Sognedal, subimos pela rota 55 e pegamos um desvio em direção ao Lustrafjord, até a vila de Solvorn. Foram uns 20Km que nos tomaram mais de 30 minutos, pois a estrada é bem sinuosa. A atração de Solvorn não está na vila propriamente dita, que até é bem bonita, com casinhas brancas, mas na igreja em Urnes, que está do outro lado do fiorde.

Solvorn

Deixamos o motorhome em um estacionamento no centro da cidade e pegamos uma balsa que atravessa até Urnes, onde está localizada a igreja que queríamos visitar. Resolvemos não ir de motorhome. Primeiro, por que a balsa é pequena (privada, circula poucas vezes por dia) e segundo, por que não sabíamos se teríamos estacionamento do outro lado (depois vimos que não teríamos). Tivemos que esperar, pois só tem balsa de hora em hora. É uma única balsa que vai e volta e a travessia leva uns 20 minutos. Do outro lado, com tempo bom, fizemos a caminhada, subida íngreme, de mais uns 20 minutos até a igreja.

Subindo para a igreja de Urnes

A Igreja de Urnes é uma das mais antigas da Noruega. Esta listada como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. É o que chamam de uma Stavkirke (em Inglês, uma stave church). Estas são igrejas típicas da Noruega, totalmente construídas em madeira. Esta que visitamos é de 1130 e tem, na parede Norte, uma série de ornamentos que provavelmente são ainda da época dos Vikings. Especula-se que a igreja cristã tenha sido construída aproveitando partes de um templo Viking que ali existia. O interior, escuro, mas bonito, pode ser visitado (fotografias proibidas, pena).

Igreja de Urnes

Decorações pré-cristãs da igreja de Urnes

Mais decorações

Telhado da igreja de Urnes (toda igreja é calafetada com betume)

Visitada a igreja, como havia tempo para a próxima balsa, resolvemos almoçar em uma lancheria que havia na frente da igreja (wafels com geléias e sucos dali mesmo).

Wafels em Urnes

Quando voltamos ao motorhome, o tempo já havia virado de novo. Aliás, na Noruega, dá para dizer que o tempo realmente é variado: Em quase todos dias tivemos algo de chuva, mas também tivemos algo de sol. A chuva raramente é intensa como em Porto Alegre. Os Noruegueses parecem não se importar: Saem na chuva sem nenuma proteção, como se fosse o melhor tempo do mundo (provavelmente, eles lembram de como é no inverno).

Mesmo sendo tarde (eram 15:00) e mesmo estando meio nublado, decidimos manter a programação e seguir para o glaciar Nigardsbreen. Este glaciar é um dos braços de um grande glaciar que fica dentro do parque nacional Jostedal. Originalmente, planejávamos visitar um braço que fica ao Norte do Parque, mas com a mudança de itinerário, conseguimos visitar este braço, que, dizem, é o mais bonito.

Para chegar ao glaciar tivemos que voltar, por uma estrada de serpentinas da vila de Solvorn até a estrada principal. Ali aprendemos porque a gente deve seguir a recomendação de sempre fechar todos as portas dos armários do motorhome: a gaveta com os talheres não estava trancada e, em uma curva fechada, espalhamos talheres por todo motorhome. Lição aprendida: a partir daí, sempre tínhamos o check de portas, antes da partida…

Em Gaupne, tomamos uma estrada secundária até o Glaciar. São uns 50Km, mas devemos ter viajado mais que uma hora. Quando a gente chega no estacionamento do Glaciar, já tem uma vista fantástica do glaciar.

Nigardsbreen, visto do estacionamento

Do estacionamento, dá para ir a pé até o glaciar, mas, como já era tarde, preferimos pegar um pequeno barco que faz o shuttle entre o estacionamento e o glaciar. Dali são uns 500m até o pé do glaciar. Para nossa sorte, apesar do vento frio que às vezes soprava do glaciar, o tempo segurou.

Nigardsbreen

Caminhando sobre o glaciar

Riacho que sai do glaciar

Pouco antes das 18:00, pegamos o último barco de volta ao estacionamento. Se não pegássemos este, seriam ao menos 50 minutos de caminhada até o motorhome…

Voltamos todo caminho até a estrada principal e de lá seguimos pela estrada que margeia o Lustrafjord até o final do mesmo, chegando na vila de Skjolden. A gente ainda planejava passar em um super-mercado, mas, como era sábado, tudo na vila estava fechado. Pernoitamos no camping Vassbakken, que fica um pouco depois da cidade. O camping estava praticamente vazio. Ao que parece, o negócio deles é mais o albergue e o aluguel de cabanas. O Camping fica na beira de mais uma cachoeira muito bonita. Na recepção, quando viu que éramos brasileiros, a atendente ficou curiosa: parece que nunca apareceram brasileiros por lá. Para janta, fizemos, para variar, um grill.

Camping Vassbakken

Total do dia: 138Km (algo como: três horas dirigindo, mais uma hora de ferry, mais umas duas horas de caminhada, mais o barco do glaciar – foi um dia bem looongo – chegamos cansados)

About these ads
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s